Aos alunos e Encarregados de Educação.

Em anexo remete-se o documento “Orientações gerais relativas aos direitos e deveres dos alunos e ao seu acompanhamento, no âmbito das atividades letivas presenciais e não presenciais”

Documento para consulta: aqui

Com os melhores cumprimentos,

 A Direção

Caríssimos,

O Centro Nacional de Cibersegurança disponibiliza aqui - https://www.cncs.gov.pt/recursos/boas-praticas/ - um conjunto de boas práticas a utilizar no âmbito do trabalho a partir de casa, desde o contexto de aulas não presenciais até reuniões, passando por cuidados a ter no download de apps e outros comportamentos defensivos que devem ser adotados especialmente neste período.

 Com os melhores cumprimentos,

A Direção

Caros Encarregados de Educação

Caros Alunos

Passadas 4 semanas (duas do 2.º período e duas do 3.º período) de aulas em regime não presencial, gostava de chamar a atenção para alguns aspetos que têm que ter em consideração durante todo o período em que decorrerá o Ensino à Distância (E@D).

É aplicável aos alunos abrangidos pelo regime não presencial, com as necessárias adaptações, o disposto no Estatuto do Aluno e Ética Escolar, aprovado pela Lei n.º 51/2012, de 5 de setembro, e demais normativos em vigor, bem como no regulamento interno da escola, estando os alunos obrigados ao dever de assiduidade nas sessões síncronas (por exemplo, chat ou videoconferência) e ao cumprimento das atividades propostas para as sessões assíncronas.

Está consagrado no capítulo dos deveres do aluno a proibição de usar "quaisquer equipamentos tecnológicos" como telemóveis, equipamentos, programas ou aplicações informáticas durante as aulas sejam elas presenciais ou à distância, com a finalidade de gravar e/ou difundir conteúdo. Isso significa que os alunos ficam obrigados a não captar "sons ou imagens" de atividades escolares mesmo no E@D, sem autorização prévia dos professores, da direção da escola ou mesmo dos colegas, quando as suas imagens, possam "ainda que involuntariamente", ficarem registadas.

Faz parte dos deveres dos alunos a obrigação de "não difundir, na escola ou fora dela, nomeadamente via Internet ou através de outros meios de comunicação" quaisquer sons ou imagens captadas sem autorização do professor ou diretor da escola.

Os alunos têm também o dever de respeitar a "integridade física, moral ou patrimonial dos professores e alunos".

A violação destes e de outros deveres consagrados no estatuto pode resultar em medidas disciplinares corretivas (que vão da advertência à mudança de turma) ou sancionatórias, que podem resultar em repreensão registada, suspensão e até expulsão da escola.

O estatuto prevê ainda que haja "reparação e indemnização de danos" causados quer ao património da escola quer às pessoas.

Mesmo com todos os constrangimentos associados ao E@D, e dentro das nossas capacidades humanas, a direção da escola, os professores e todo o pessoal não docente que dia após dia está na escola, tudo têm feito para que os direitos dos nossos alunos não sejam beliscados.

Acredito que só com a partilha de responsabilidades iremos ultrapassar esta fase aziaga das nossas vidas e que o prejuízo a montante será tanto menor quanto maior o nosso envolvimento na solução.

Estamos ON, com S. Torcato.

A Direção

Exmo.s Encarregados de Educação

a suspensão da atividade letiva e a necessidade de uma permanência prolongada em casa, medidas adotadas para a prevenção da propagação da COVID-19, alteraram a rotina das nossas crianças. A diminuição da atividade física e alterações dos hábitos alimentares, nomeadamente com o incremento da ingestão de alimentos densamente energéticos, podem colocar muitas crianças em risco de ganho de peso e aparecimento de doenças associadas no futuro.

De modo a dotar os encarregados de educação de ferramentas que sejam capazes de prevenir tal desfecho, junto se remete manual emanado pela DGS onde se descreve brevemente a importância da alimentação na saúde e desenvolvimento das crianças, se apresentam regras simples para uma alimentação saudável e cuidados especiais a ter no período excecional em que nos encontramos. O documento culmina com a sugestão de atividades que podem ser desenvolvidas entre pais e filhos versando as temáticas anteriormente enunciadas.

Aqui podem aceder ao documento da alimentação saudável em casa

Havendo um conjunto de preocupações relacionadas com segurança no uso das plataformas digitais, queremos chamar a atenção para o cumprimento das normas de segurança disponibilizadas no site Apoio às Escolas, produzidas em articulação estreita com o Comando Nacional de Cibersegurança e a Comissão Nacional de Proteção de Dados.

Encontram-se disponíveis nos seguintes links:  https://apoioescolas.dge.mec.pt/node/763

https://www.seguranet.pt/pt/estudo-em-casa-recomendacoes-de-seguranca

Havendo algumas preocupações acrescidas com a plataforma Zoom, chamamos a atenção de todos para informações específicas sobre esta plataforma:

https://www.seguranet.pt/sites/default/files/estudoemcasa/Zoom.pdf

O diretor

 

No ficheiro seguinte podem aceder a muitas Perguntas Frequentes (respondidas pelo Ministério da Educação) relativas ao Estudo em Casa.

Perguntas frequentes: aqui

Foi disponibilizado pela DGE uma Canal de YOUTUBE com várias secções (uma por cada ciclo de ensino) que permite aos alunos de uma forma assincrona o acesso aos mais variados conteúdos, como forma de complementar o ensino à distância. Aconselha-se aos alunos a subscrição do respetivo Canal, por forma a receberem as atualizações do mesmo

Clique aqui para aceder ao CANAL